Energia Solar: a produção e uso estão crescendo no Brasil

De acordo com a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR) a produção e o uso da energia solar estão crescendo no país.

A  produção e uso da energia solar vem crescendo no Brasil

Em 2016, era 7 mil unidades instaladas e hoje podemos contar com 23 mil unidades.

Em Santa Catarina, onde 10% das usinas fotovoltaicas operam, empresas ajudaram na expansão desse cenário.

A revenda e distribuição dos painéis, só no ano passado, principalmente no Vale do Itajaí, triplicou em relação ao ano anterior.

O uso de painéis de energia solar é muito amplo, podendo ser instalado em indústrias, empresas, residências, comércios, apartamentos, escritórios, condomínios.

Com apenas dois anos no mercado a empresa Tek Energy já tem a produção média de eletricidade, os projetos da empresa atinge a banda de 8 MW / h /m, o que é suficiente para suprir 40 residências com um consumo médio de 200 kWh / m.

De acordo com diretor comercial da Tek Energy Douglas Salgado, que acompanha a evolução da energia solar no Brasil, afirma que na região sul, “a população é mais autoconfiante e os empresários são mais maduros no uso dos módulos fotovoltaicos, e na percepção em alcançar o retorno do investimento e redução de custos e ainda proteger o meio ambiente”.

A empresa Tek Energy trouxe ao Brasil a tecnologia alemã incomparável, o vidro atraiu muito a atenção da indústria, da casa e da construção civil devido sua beleza, funcionalidade e sustentabilidade.

Os painéis solares Telureto de Cádio (CdTe) da Calyxo são facilmente integrado em projetos arquitetônicos como acabamentos ou painéis.

Isenção do ICMS para energia

Os projetos de energia solar estão em ascensão no país. Santa Catarina está em processo de isentar o ICMS sobre a autogeração de energia elétrica, como no caso da energia solar, que você consegue compartilhar o excedente na rede elétrica e gerar créditos para você.

Pioneira e protagonista no processo de energia limpa, Santa Catarina contribuirá para o desenvolvimento do setor, principalmente com a redução de preços e, a evolução do uso do consumidor.

E uma dessas evoluções é que a 10 anos atrás o retorno do investimento era de no mínimo de oito anos, hoje essa realidade mudou e já podemos ver o retorno em até cinco anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × 5 =